3 de jul de 2008


Por que não a Maria?

Numa terça-feira chuvosa de junho, fiz uma visita ao ensaio da Maria Scombona para fechar uma nova sessão de fotos para divulgação da banda. Ainda no carro, as idéias sobre ensaio já corriam soltas. Cheguei pontualmente às 21h30, e lá estavam os ‘quatro maluvidos’ da banda. Discutimos locações, momentos, figurino, expressões e inclusive, uma tentativa prematura (e mal sucedida) de ensaio foi feita.

Entre uma idéia e outra, foi inevitável não tocar no assunto música, sendo mais específico, 'programação do Forró Caju'! Henrique Teles, vocalista da banda, me falou de uma coceira que lhe insistia em ‘aperriar’ o juízo, afinal de contas, por que a Maria Scombona não conseguia fazer parte da programação do Forró Caju? Já no caminho de volta para casa, a tal coceira resolveu também me infernizar o juízo...

"Porque não é forró!" não é resposta. E não é mesmo! 'Cordel do Fogo Encantado', que mistura percussão com violão, samba de coco, reisado e embolada, é forró? E os 'Mestres da Guitarrada', com seu som 'cool' que mistura choro, carimbó, merengue e maxixe? É forró? Não! Mas sempre fazem parte da festa. Qual a justificativa para uma banda como a Maria Scombona não fazer parte da programação?

De bem intencionados o inferno está cheio

Quais os critérios que são usados para se montar uma programação como a do Forró Caju? Originalidade, qualidade, aceitação popular, criatividade? Talvez esteja faltando para os que montam a programação, doses cavalares de humildade, pesquisa e bom senso. Ou quem sabe, deixar um pouco a política de lado...

É impensável admitir que a Maria ainda precise ser notada; que ainda precise deixar claro para todos quais são as suas raízes, que apesar de ter rock and roll correndo em suas veias, tem fincado os dois pés na tradição e na cultura nordestina.

O fato é que Maria Scombona = fusão. E não precisa ser gênio para perceber isso não! Basta ouvir com calma qualquer um dos dois CDs da banda, ou prosear por cinco minutinhos com o Srº Teles, que as coisas ficam claras...

Ter a Maria no casting de um Forró Caju não seria problema para ninguém. Muito pelo contrário. Mas quer saber? Se não está dando de um lado, tenta-se por outro. Talvez o caminho seja montar um projeto organizado e correr atrás! Se as portas do Forró Caju estão fechadas para o novo, existem outros caminhos...Quem sabe o Arraiá do Povo ou mesmo montar o show de forma independente?!

"SE É O MEU SOTAQUE QUE LHE DEIXA TÃO CABREIRO, FAÇA DE CONTA, ENTÃO, QUE EU SOU UM ESTRANGEIRO E A MINHA LÍNGUA É ESTA. SOMOS DO MESMO MUNDO MESMO."

Quer conhecer o som da Maria Scombona? Acesse:
www.mariascombona.com.br

Nenhum comentário: