12 de nov de 2008

Entre - imagens

Estar entre amigos jogando conversa fora, acompanhado de uma trilha sonora bacana, é sempre um convite perfeito para falar sobre fotografia. Entre sonhos, ângulos e trocas de idéias e experiências, lembrei das referências que tive ao longo desses 15 anos fotografando. Nomes que me emocionam e ensinam sempre, que habitam meus sonhos e me dão fome de querer! Fotógrafos, cineastas, diretores, poetas, pensadores, pintores, filósofos. Mestres eternos! Resolvi então falar um pouco sobre isso, sobre esse seleto mundo de homens de atitude, que acreditaram em si, que foram adiante e fizeram a diferença, cada um com sua arte, com sua própria maneira de ver a vida e contar histórias. Vamos começar pela sétima arte...

Cinema x Fotografia

O cinema sempre foi um grande mestre! Resolvi falar um pouco dessa arte, da sua relação com a fotografia, de como ela nos ensina! Fiz uma relação de filmes incríveis que falam e têm uma fotografia primorosa. Filmes que eu não canso de ver, que me ensinam e vão me inspirar eternamente. Tantos não foram citados, mas com certeza terão seu espaço em uma próxima atualização. Por enquanto, cito alguns que vieram à tona nesse momento:

"Janela Indiscreta" (“Rear Window”, EUA, 1954) - O clássico de Alfred Hitchcock mostra a visão de um fotógrafo , que munido de sua teleobjetiva espiona os apartamentos vizinhos. Janela Indiscreta trabalha magistralmente com toda a amplidão da tela grande. Voyerismo elevado à sua máxima potência. Não tem muito que falar, veja!

“Depois Daquele Beijo” (“Blow-Up”, Inglaterra/ Itália, 1966) - Ao ampliar fotos suas feitas em um parque, um fotógrafo percebe que há um cadáver escondido nos arbustos. Obcecado, começa a investigar o caso e se vê envolvido em situações bizarras. Ele tenta elucidar o crime cercado de mistério, sem temer eventuais riscos. Um dos grandes representantes do ‘climax’ de todo um cinema feito na década de 60.


"Sob Fogo Cerrado" (“Under Fire”, EUA, 1983) - Russel Price (Nick Nolte), Claire (Joanna Cassidy) e Alex (Gene Hackman) são jornalistas que precisam cobrir uma guerra civil na Nicarágua que pode mudar o rumo de suas vidas. Excelente ficção sobre o trabalho e dramas de um repórter fotográfico, esse filme foi lançado em DVD recentemente.

“Insustentável leveza do ser” (“The Unbearable Lightness of Being”, EUA, 1988) – A adaptação do best-seller de Milan Kundera, conta a história de Tomas (Daniel Day-Lewis), um médico mulherengo que evita se envolver emocionalmente, mas que conhece Tereza (Juliette Binoche), com quem acaba se casando. Eles moram em Praga e a invasão russa de 1968 faz com que partam para Genebra. Suas vidas mudam bruscamente e eles têm dificuldades de se adaptar à nova realidade, longe de casa. O filme usa muita sensualidade para expressar as personalidades, sentimentos e relacionamentos dos personagens. Indicado ao Oscar de melhor fotografia, em 1988.

"A Testemunha Ocular" (“Public Eye”, EUA, 1992) - Na Nova York dos anos 40, fotógrafo sensacionalista se envolve com dona de boate. Com Joe Hershey, sobre o trabalho do fotógrafo Marele Berzini nos anos 40.

“Antes da chuva” (“Pred Dozhdot”, Reino Unido/ França/ República da Macedônia, 1994) - Três histórias misturam-se, tendo como pano de fundo a complicada situação política da Macedônia, criando um perfil claro do que é a Europa moderna. Destaque para o segundo conto, que mostra a situação extrema de pobreza e do caos da Macedônia, quando um fotógrafo exilado trabalha na guerra.

“A Pele” (“Fur: An Imaginary Portrait of Diane Arbus”, EUA, 2006) - O filme conta como Diane Arbus (Nicole Kidman) encontrou dentro de si mesma as características que a transformaram de tímida mãe de família a uma das fotógrafas mais festejadas do século 20. Baseado em biografia escrita por Patricia Bosworth (também produtora do filme), o longa aponta a relação de Diane com o enigmático vizinho Lionel Sweeney (Robert Downey Jr.) como acontecimento que marca seu envolvimento com a até então marginalizada categoria de fotógrafos, essencial para seu desenvolvimento artístico.

“A Conquista da Honra” (“Flags of Our Fathers”, EUA, 2006) - Esse filme mostra a história real dos seis soldados que ergueram a bandeira norte-americana na batalha de Iwo Jima, decisiva na Segunda Guerra Mundial. Mas há uma história fotográfica por trás da história do próprio filme. A clássica foto de Joe Rosenthal, feita em 1945, não passou de uma grande farsa, talvez a maior de todos os tempos! Rosenthal chegou atrasado ao topo do monte Suribachi, onde foi erguida a bandeira, e pediu aos fuzileiros que repetissem a cena inúmeras vezes para fotografar. Joe Rosenthal ganhou o prêmio Pulitzer de fotografia e a foto em Iwo Jima chegou a ser considerada a “foto do Século XX”.

“Cartas de Iwo Jima” (“Letters From Iwo Jima”, EUA, 2006) - Este filme dialoga diretamente com “A Conquista da Honra”, outra produção dirigida por Clint Eastwood. O filme conta a mesma história da batalha de Iwo Jima, mas o desenvolvimento da narrativa corre pelo ponto de vista dos soldados japoneses que participaram do conflito. Fantástico!

“Sangue Negro” (“There Will Be Blood”, EUA, 2007) – Dirigido por Paul Thomas Anderson, o mesmo diretor de “Magnólia” e ”Embriagado de Amor”, o excelente ‘Sangue Negro’, traz Daniel Day-Lewis em um dos grandes momentos de sua carreira, como um magnata do petróleo que tenta ensinar ao filho (Dillon Freasier) os princípios básicos da vida, como família, ambição e riqueza nos negócios. A fotografia de Robert Elswit (de “Syriana - A Indústria do Petróleo“ e “Boa Noite e Boa Sorte“) é simplesmente fabulosa, usando dos tons quentes de laranja que destacam a secura dos desertos explorados por Daniel que - talvez não por acaso - leva o sobrenome ‘Plainview’ (algo como "visão ampla, plena"). No final do filme (créditos) você ainda pode acompanhar fotos da época, um desfile impressionante, dando um ‘grand finale’ a este filme simplesmente imperdível!

Ah! Faço aqui uma menção honrosa a Akira Kurosawa, pois todos os seus filmes possuem uma fotografia impressionante! Kurosawa é famoso por desenhar ‘storyboards’ de todas as cenas de seus filmes. Estes títulos estão disponíveis em DVD! Se você ainda não percebeu a escola que o cinema é, a base que ela dá para a fotografia, talvez seja o momento de prestar um pouco mais atenção e viajar no mundo da sétima arte, que tal?

Nenhum comentário: