6 de jun de 2008

‘Sobre o Tempo’...

Este ano eu resolvi que entre milhares de sonhos e projetos, iria fazer um site. E que incluiria nesse site, um Blog. Por quê? Porque quero contar histórias. Afinal de contas, 10 anos de andanças fotográficas renderam boas histórias. Shows, festivais, eventos, matérias jornalísticas, acaso, cotidiano, vida! Muita coisa foi registrada e muito ainda está por vir.

Mas eu quero ir mais além. Quero me permitir falar sobre música, dança teatro, artes plásticas, poesia, enfim, tudo que me move e me comove. Quero dar e ouvir sugestões. Dizer muito e ouvir sempre!

‘Sobre o tempo...’ vem para ser um Blog catalisador de idéias. Vem para somar, falar, berrar, reclamar e aprender! E como disse sabiamente Millor Fernandes: “Aprender: verbo auxiliar de existir”, então vamos aprender juntos!

Respeitável público! Vai começar a brincadeira... Sejam bem vindos! O baú de memórias fotográficas está aberto. Sirvam-se à vontade e obrigado aos que passarem por aqui!
Cd: “Onde brilham os olhos seus”
Artista: Fernanda Takai
Lançamento: Do Brasil Música
Distribuição: Tratore
Quanto: R$ 24, em média
Avaliação: Muito Bom

Réu confesso.

Confesso que andei perdendo a paciência para ouvir certas coisas. Principalmente as incansáveis tentativas de homenagem e resgate de certos estilos musicais definitivos, como por exemplo, a Bossa Nova. Regravações, participações, encontros, coletâneas das mais diversas formas e tamanhos, cerceadas pelas boas e más intenções pró-mpb da indústria fonográfica nunca me convenceram. Mesmo as interpretações mais modernas, como as da Bebel Gilberto, já cansaram. Nenhuma “homenagem”, por mais verdadeira e bem intencionada que seja é melhor ou está acima daquilo que foi imortalizado por Jobim, João Gilberto, Vinícius, Nara Leão, Menescal e tantos outros. Então eu pensei: Que tal deixar a Bossa Nova em paz? Esse pensamento caminhou comigo por um tempo até que no ano passado tudo mudou. Chegou às minhas mãos o cd “Onde brilham os olhos seus” de Fernanda Takai, uma homenagem à Nara Leão e porque não dizer, a Bossa Nova. Ela me convenceu!

O Cd.

O disco foi produzido por John Ulhoa (Pato Fu) com direção artística de Nelson Motta e traz uma coleção de 13 canções recolhidas do repertório de Nara Leão no período de 1942 a 1989. A voz doce e delicada está lá, mas também há guitarras e programações, tudo na medida certa e com um forte toque da personalidade e interpretação de Takai. Aqueles arranjos outrora manjados dos clássicos imortalizados na voz de Nara deram lugar a modernas e criativas releituras como se percebe logo a partir da primeira faixa. O samba “Diz que eu Fui por Aí” (Zé Keti / Hortênsio Rocha) virou uma balada (perfeita para voz de Fernanda), “Com Açúcar com Afeto” (Chico Buarque) flerta com o dance e o empolgante eletro baião “Seja o Meu Céu” de Robertinho de Recife (que resgate, hein?) já fazem valer o disco. Ainda tem “Ta-hi” (Joubert de Carvalho), “Canta, Maria” (Ary Barroso), “Insensatez” (Tom Jobim), “Luz Negra” (Nelson Cavaquinho /Amâncio Cardoso), “Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos” (Roberto e Erasmo Carlos), “Descansa Coração” (My Foolish Heart) (V.Young / N.Washington / Nelson Motta), “Lindonéia” (Caetano & Gil).

Longa vida a carreiro solo de Takai e um aviso: esse disco vicia!
Show: “Onde brilham os olhos seus”.
Quem: Fernanda Takai.
Onde: Shopping Metrô Boulevard Tatuapé.

Quando: 18-05-2008.


O Show.

De passagem por São Paulo, resolvi procurar algo pra aproveitar o tempo ocioso.Fuçando o Guia SP, descobri um show gratuito de Fernanda Takai no projeto 'Boulevard Music' do Shopping Metrô Boulevard Tatuapé. Era o momento de ver e ouvir a homenagem à Nara de perto. Cheguei cedo com a expectativa de pegar um bom lugar e ainda assim encontrei o shopping abarrotado! Empurrões, cotoveladas e seguranças avisando que não era permito fotografar deram o sinal que esta não seria uma sessão das mais fáceis. Mais uma para lista! Não seria isso que me impediria de registrar esse momento.

Acompanhada por John Ulhoa (guitarra, violões), Lulu Camargo (Teclados e programações), Thiago Braga (Baixo) e Maria Portugal (bateria e Zabumba), Takai inicia seu show com “TA-HI”. A resposta do público é imediata! “Luz Negra”, na seqüência, com seu climão ‘dor de cotovelo’, destaca o trabalho de guitarra de John, e “Diz que fui” mostra uma Takai afinada e muito à vontade. A impressão que fica é que essa música foi feita pra ela. Nem a estranha “Lindonéia” faz cair o ritmo e serve de ponte para a versão quase dance com pegada à Ed Mota de “Com açúcar, com afeto”, mais um belo trabalho de programações e loops de Lulu Camargo, que fez todo mundo dançar.

O carisma comedido de Takai é um charme à parte, e a versão de “There Must Be An Angel” do Eurythimics dá régua e compasso para mais uma linda intervenção da platéia.

O repertório segue na ordem do disco: “Insensatez”, O chorinho “Odeon” - bacana!, e o eletro-baião-arrasa-quarteirão de “Seja o meu céu”. Com versos como: “esconda o pranto num sorriso - chegou à hora - vou dizer-te adeus à ilusão e a esperança ao seu amor que não me pertenceu”, “Esconda o pranto num sorriso” faz a poeira baixar, mas logo é suplantada pela alegre “Trevo de 4 folhas” e “Estrada do Sol”. E o show é assim mesmo, um agradável vai e vem musical!

Fica clara a profusão de sons e estilos contidos no repertório desse projeto, mostrando a riqueza do trabalho. A versão para “Ordinary World”, do Duran Duran, mantém o clima lá em cima e “Descansa Coração” e “Canta Maria” seguem a ordem do cd. Em seguida espaço, para mais uma versão sob medida para Fernanda: “Ben”, do Jackson 5!

“Embaixo dos Caracóis dos seus cabelos” encerra o show com a platéia cantando em uníssono. Um shopping cheio e gritando, fez Fernanda Takai voltar e emendar mais três canções: “O Divã”, “Sinhá Pureza” e “kobune”, versão em japonês para o clássico “O Barquinho” de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli. Enfim, um grande show!Takai deu um “chega” na Saudade e na mesmice, dando vida nova à Bossa. Que esse show vire DVD e chegue logo por aqui!
Vejam mais fotos do show de Fernanda Takai!